Halitose, será que você sofre desse mal?

Halitose ou mau hálito é a exalação de odores desagradáveis oriundos da cavidade bucal ou do estômago através da respiração. Se você possui halitose, fique atento! Isso é um sinal de que algo no seu organismo está em desequilíbrio e em 80% dos casos a origem desse desequilíbrio é bucal.

Placas bacterianas, cáries, saburra lingual (saburra é uma camada de restos alimentares, bactérias e células descamadas que se acumulam sobre a língua dando-lhe um aspecto esbranquiçado), alteração na composição e na quantidade de saliva, inflamações gengivais, coroas (jaquetas) mal adaptadas, próteses, dentes e restaurações que retém alimentos (resíduos alimentares se acumulam nos intervalos dos dentes) são as principais causas do mau hálito. Isso ocorre pois as bactérias bucais fermentam resíduos alimentares que ficam na boca, o que gera gás sulfídrico, o mesmo gás presente nos ovos podres, gerando assim o mau hálito.

A saliva é uma proteção natural contra o mau hálito. Uma evidência disso é o mau hálito presente ao acordar. Durante o sono a produção de saliva diminui e como esta tem ação antibacteriana ocorre um aumento da proliferação bacteriana e conseqüentemente existe uma maior liberação de gás sulfídrico. O estresse e alguns medicamentos, como os antidepressivos, podem reduzir a produção de saliva, podendo assim, atuar como fatores causais da halitose.

Amidalite, problemas gástricos, diabetes, alterações hormonais, jejum prolongado e dietas inadequadas também podem causar mau hálito.

Muitas pessoas que possuem halitose, podem não ter consciência disso. Isso ocorre pois o olfato se adapta rapidamente a qualquer odor constante, fazendo com que o portador de halitose acostume-se com o seu próprio hálito, não sendo capaz de perceber o problema. Uma dica para que você saiba se é portador de halitose é perguntar para alguma criança. As crianças são muito sinceras e não têm vergonha de dizer o que pensam.

Muitas pessoas acabam optando por utilizar indiscriminadamente os enxaguatórios bucais, sem a devida orientação de um profissional. No entanto, esse procedimento pode até agravar o problema. Vários enxaguatórios possuem alta concentração de álcool, substância que reduz a produção de saliva que como dito acima, possui ação antibacteriana.

A melhor opção é procurar um cirurgião-dentista especializado o qual pode medir o seu hálito através de um Halímetro. A partir daí, será identificada a causa e prescrito o tratamento específico.

Visitas regulares ao dentista, a correta higiene bucal através da escovação, uso de fio dental e limpadores de língua são sempre medidas necessárias para um hálito puro e uma perfeita saúde bucal.

Fernanda Paixão Malufe é Cirurgiã-Dentista formada pela Faculdade de Odontologia de Araraquara – UNESP; Especialista em Prótese Dental; Mestre e Doutora em Clínica Odontológica área de Prótese Dental pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba – UNICAMP; Pesquisadora Colaboradora da UNICAMP; Professora do Curso de Graduação e Pós-Graduação da UNIP/Campinas.

error: Conteúdo Protegido!