Quando devo trocar minha prótese total (dentadura)?

A reabsorção óssea bucal é um processo natural que ocorre principalmente em indivíduos que perderam os dentes. A reabsorção óssea bucal faz com que a prótese fique “larga” na boca e comece a sair/soltar com facilidade. Quando isso ocorrer é um sinal que está na hora de trocar a prótese.

Existem outros sinais que indiquem a necessidade de trocar a prótese?
Sim. São outros sinais:
– Dores nos músculos da face,
– Ruídos e/ou dores na região dos ouvidos,
– Ferimentos frequentes na mucosa bucal,
– Desgaste dos dentes,
-Crescimento de tecido gengival.

Qual o tempo máximo de uso, recomendado, de uma prótese total?
O prazo máximo recomendado é de 7 anos.

Quando é feita uma nova prótese, quais as recomendações que devem ser seguidas?
Visitar o dentista regularmente para que seja avaliada a necessidade de ajustes. Alimentação pastosa é recomendada nos primeiros dias.

Como deve ser feita a higienização das próteses?
As próteses devem ser escovadas evitando o uso excessivo de dentifrício (pasta dental), que por conterem abrasivos, podem riscar a superfície da prótese propiciando a aderência da placa bacteriana. A prótese deve ser deixada, por algumas horas, diariamente, em um copo contendo 300 ml de água e 15ml (1 colher de sopa) de água sanitária (hipoclorito de sódio a 2%). Isso evita o a aparecimento da candidíase, a qual se manifesta através de ardência bucal; aparecimento de placas brancas e/ou pequenos pontinhos avermelhados na mucosa, principalmente no palato (céu da boca).

Como deve ser feita a higienização da boca de um usuário de prótese (boca sem dentes)?
Com escovas de dente de cerdas macias, o paciente deve escovar a gengiva e o palato (céu da boca) para eliminar a placa bacteriana e os resíduos alimentares, estimulando a circulação nesses locais. A saburra lingual (placa branca sobre a língua) é responsável por grande parte de casos de mau hálito e deve ser removida com a utilização de um raspador de língua. Também podem ser usados enxaguatórios bucais sem álcool, para complementarem a higienização, propiciando odor e sabor agradável.

Fernanda Paixão Malufe é Cirurgiã-Dentista formada pela Faculdade de Odontologia de Araraquara – UNESP; Especialista em Prótese Dental; Mestre e Doutora em Clínica Odontológica área de Prótese Dental pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba – UNICAMP; Pesquisadora Colaboradora da UNICAMP; Professora do Curso de Graduação e Pós-Graduação da UNIP/Campinas.

error: Conteúdo Protegido!